Poetas 3 x 4

Fabrício Brandão



Doce


Por pensar imagens ideais,
desenhou formas confusas do ser em espanto.
Queria a redenção
escondida em horas,
instantes intermináveis de projeção.
Vestiu sua miopia para dentro do espelho,
ainda conseguindo ver alma pelos cantos.
E depois...
Saiu ao encontro do sublime desejo,
sombra doce de si mesmo.
 



Tendas


São as tais folhas dispersas

No registro de um outro

Essas mesmas linhas sem pausa

Que me fizeram estranho dentro daquela vida.

 
Minhas doces meninas esconderam as faces

Rumo ao destino resignado.

Lastimaram pra dentro de si

O azar de não poderem rolar lágrimas visíveis.

 
Reinvenção do amor?

Causa impossível.

Arranjo uma lista de negações prontas

Como quem é incapaz de cobrir vazios.


Varredura insone do olhar.

Fecho as páginas do mundo à parte.

Minhas doces meninas, sempre mulheres

Se ocupam de varrer a poeira pra dentro da alma.
 



Fabrício Brandão é publicitário, amante das palavras e dos lugares encantados da vida.
Anda colecionando escritos por onde os olhares insistem em deitar atenção especial.
Escreve para se libertar e acredita na reinvenção do mundo pelas palavras.
Redige e edita a revista eletrônica cultural DIVERSOS AFINS,
espaço comandado pelos imperativos da arte sensível.


Se você gostou indique o endereço: www.almadepoeta.com/poetas3x4.htm
E-mail: fabri_br@hotmail.com

Voltar para Poetas 3 x 4



home    galeria de arte    poetas em destaque    poetas 3x4    poetas imortais    colunistas    cinema    concursos

páginas pessoais     agenda poética     poetas no You Tube      fala poesia     oficina virtual      histórico

Clique e entre




www.almadepoeta.com

Alma de Poeta
 
© Copyright 2000 / 2007 by Luiz Fernando Prôa