Ecologia do Ser

                                                        


                                                 Por Andrea Paola Costa Prado


Hit Counter

 

SERES PRODUTOS


”estimulados por uma cultura global que só dá valor 
às DIFERENÇAS e às ESPECIALIZAÇÕES HUMANAS,
acabamos nos tornando SERES – PRODUTOS,
à venda e conquistáveis a preço de mercado.“



Eu, tu, eles... nós.

Nós somos o quê? Nem precisamos conjugar até o fim. DIFERENTES!!!
Somos tão diferentes que esquecemos as semelhanças que nos tornam humanos. 

Acreditamos sermos seres especiais, únicos, melhores uns que os outros, quase perfeitos mas, na realidade, somamos muitos, muitas levas inconscientes,
produzidos em séries e cheios de defeitos.

     Concorrentes, assim como esperma na subida do útero, nos tornamos tão competitivos quanto ameaçadores, uns para os outros.
Cuidado! Afinal, você conhece essa pessoa que está a seu lado?



Gente, isso não é loucura!!! Na “vera”, nos tornamos
SERES PRODUTOS do Capitalismo, à venda e conquistáveis
a preço de mercado.

A qualquer hora, vamos acabar nos encontrando
nas prateleiras dos supermercados, com aquelas plaquinhas penduradas:

- Oi, por favor, dá pra levantar a plaquinha? O teu preço está meio apagado.

- ATENÇÃO PARA MAIS UMA PROMOÇÂO RELÂMPAGO!!!
MULHER BONITA, GOSTOSA E INTELIGENTE, PELO MENOR PREÇO DA PRAÇA!!! Mais uma excelente OFERTA da CASA!!!
SUPERMERCADO MULTI-ÉTNICO!!!
O único em que TODOS os PRODUTOS estão sendo liquidados!!!



Isso é muito sério: assim se vende a humanidade!
E eu, espécie rara em extinção, me sinto... crônica com isso!!!

Será que alguém pode me entender ou está difícil?
 



TRIBO DO EU SOZINHO


Crinça Xicrin - Foto: Edilson Bueno

Tanta gente diferente... e eu precisando muito conhecer gente que sente,
pensa e age simplesmente, de forma mais parecida comigo.
A vida acaba sendo tão mais difícil quando somos diferentes!
É muito mais fácil ser índio!!!



Yanomani - Foto: Cleber B. Pereira

Todos, numa mesma aldeia, acreditam nas mesmas coisas,
são unidos pelas mesmas crenças básicas.
Na hora de comemorar, dançar, cantar, todos comemoram juntos,
 cheios dos mesmos motivos...
Todos se alimentam do mesmo fogo, ao sabor do mesmo “trigo”.
Numa mesma tribo, todos são politeístas,
 mas acreditam nos mesmos deuses que cuidam,
cada um, de uma parte da natureza...
Por isso a natureza é um santuário público,
fácil de ser reconhecido e respeitado por todos.



Yanomani - Foto: Cleber B. Pereira

Entre os índios não se discute religião, política,
nem o que é certo ou errado. O amor é livre.
Embora sejam poligâmicos, poliândricos, ninguém é considerado
infiel ou se sente traído. Índios procriam sem culpa.
Seus filhos... são filhos de índio. Isso faz com que eles sejam mais
tranqüilos, seguros, pacíficos, fortalecidos pela coesão do grupo.
TODOS TRABALHAM, moram, vivem JUNTOS.
De alguma coisa eles sabem... e sabem muito.

  
Yanomani - Foto: Cleber B. Pereira

Enquanto “eles” são índios... nós aqui somos esse universo
de fragmentos INDIoVIDiodUAIS, duais,
à espera de uma segunda pessoa, de uma cara metade,
incompletos, solitários e aflitos.

 
Yanomani - Foto: Cleber B. Pereira

Numa mesma família urbana, filhos criados pelos mesmos pais
seguem sistemas de crenças muito pessoais.
Têm religiões diferentes, pertencem à diferentes partidos políticos
e se permitem regrar por diferentes códigos de ética.
Com isso, muitos dos sentimentos humanos que nos uniam em laços estáveis
de afeto e ternura, estão sendo, aos poucos, dilacerados.



 
Yanomani - Foto: Cleber B. Pereira
 
Isso, pra mim, é tão torturante ...
Acho que chegamos à beira de um abismo.
Enquanto eles são índios...
cada um de nós inventou de ser tribo.


Yanomani - Foto: Cleber B. Pereira

- in: CRÔNICA ©  Ensaios de: Andrea Paola Costa Prado

Publicado no site em 30/11/2006
 


Andrea Paola Costa Prado é brasileira, atriz, compositora,
semeadora da Híbrida Music, poetisa-profetiza, protetora do paraíso terrestre,
socióloga que se dedica a Reciclagem de Idéias, à Ecologia do Ser e ao Governo da Consciência,
dá frutos e deseja Paz e Amor ao Ser Humano.

Entre em contato com a autora: oficinadoator@openlink.com.br
Visite também: http://www.almadepoeta.com/andreapaola.htm
e http://www.almadepoeta.com/andreapcprado.htm


home    galeria de arte    poetas em destaque    poetas 3x4    poetas imortais    colunistas    cinema    concursos

páginas pessoais     agenda poética     poetas no You Tube      fala poesia     oficina virtual      histórico

Clique e entre



Seu site de poesia, arte e algo mais...

www.almadepoeta.com

Alma de Poeta
©Copyright 2000 -
15/01/2008  by Luiz Fernando Prôa